BRAZIL – Guarda Municipal de Maringá usará armas de “choque” em 2011 (Maringá Municipal Police to use “shock” weapons in 2011) (2010-12-14)

Published on December 14 2010 by admin

(Portuguese to English translation via Google translator and some revision. Apologies for the English.) The Portuguese text appear below the translation.

gazetamaringa.com., by Marcus Ayres

The Maringá Urban Office (GGI-M) has unanimously approved the use of non-lethal weapons by the Municipal Guard. Late on Monday (13) the use of nonlethal weapons by the Municipal Guard was voted. With this approval, the municipal police may use the tasers, devices that emit electrical waves. The expectation of the council is that the equipment will be purchased in January.

According to Paulo Mantovani, the director of the Municipal Guard, between 30 and 40 tasers will be purchased, and they will be used by authorized policed officers. “Much of the required documentation is already prepared and by early 2011 we will have the materials,” he said. The purchase of weapons be paid for by the budget of the National Public Security and Citizenship Organization (Pronasci).

Mantovani also explained that the electric waves emitted by the tasers have the power to stop a person 4-5 seconds, not causing any danger to your life. “It’s long enough to take power and handcuff the citizen. Moreover, the equipment is also important to protect the life of the server. ” The arrested suspects with tasers will be forwarded to the 9th Police Corps. “We will get directly involved in policing, but support them,” Mantovani explained.

For the President of the Security Council of Maringá (Conseg), Colonel Antonio Tadeu Rodrigues, the equipment will be useful as long as there is training and capacity building for its use. “The ability to correctly assess the situation is critical for the correct use of the taser, as, for example, it may be possible to immobilize a forthright citizen, who is disturbed and causing risk to him or someone else,” he said in a statement to the press.

New Training

Currently, the Municipal Guard has a force of about 300 officers, 50 operational staff and 250 frontline policemen responsible for protecting public spaces as well as public buildings and squares. According to Mantovani, the tasers will be used by operational staff who will go through additional training, including psychological. The director of the Municipal Guard also recalled that each taser-use will be recorded by software, which will contribute to tracking their use.

For now, the operational personnel have handcuffs, body armor, cars and bikes with radio. This team went through a training course of 546 hours taught by the Fire Department, with classes in law, rights and duties in the area of security, physical and psychological training. While the other guards only use the baton as an instrument of defense.
Currently, the Municipal Guard provides security for 210 buildings and 139 other public properties fitted with alarms. Working together with the state police, military and other public safety agencies since 2009, the Municipal Guard has been present at 210 events, including sports and cultural activities.

In addition to the approval of non-lethal equipment, during the meeting, the coordinator of Pronasci in Parana, Leticia Kulaitis, presented actions that the council could develop with the program and its goals, including CCTV, where the municipality has already a project monitoring through cameras, worth $3.2 million, filed in the Justice Department.

———————————————————–

14/12/2010 | 00:01 | Marcus Ayres

Gabinete de Gestão Integrada aprovou por unanimidade a utilização de armas não letais pela Guarda Municipal.

Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) de Maringá aprovou por unanimidade na tarde de segunda-feira (13) a utilização de armas não-letais pela Guarda Municipal. Com a aprovação, o grupo poderá utilizar os tasers, equipamentos que emitem ondas elétricas. A expectativa do município é de que os materiais sejam adquiridos em janeiro.

Segundo o diretor da Guarda Municipal, Paulo Mantovani, serão comprados entre 30 e 40 tasers, que serão utilizados por servidores habilitados. “Boa parte da documentação exigida já está preparada e até o início de 2011 devemos ter os materiais”, salientou. Para a compra das armas serão utilizados os recursos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

saiba mais

Onda elétrica para imobilização

Mantovani também explicou que as ondas elétricas têm o poder de imobilizar uma pessoa de 4 a 5 segundos, não levando nenhum perigo a sua vida. “É um tempo suficiente para o guarda poder algemar o cidadão. Além disso, o equipamento é importante para preservar também a vida do servidor”. Os suspeitos detidos com os tasers serão encaminhados para a 9ª Subdivisão Policial. “Não queremos entrar na área das polícias, mas oferecer suporte”, justificou Mantovani.

Para o presidente do Conselho de Segurança de Maringá (Conseg), coronel Antonio Tadeu Rodrigues, o equipamento será válido desde que haja treinamento e capacitação para sua utilização. “A capacidade para uma avaliação correta da situação é fundamental para a correta utilização do taser, já que, por exemplo, poderá ser possível imobilizar um cidadão de bem, que esteja transtornado e causando risco a ele ou a outra pessoa”, explicou em nota encaminhada para a imprensa.

Novo treinamento

Atualmente, a Guarda Municipal conta com um efetivo com cerca de 300 pessoas, sendo que 50 agentes operacionais e 250 servidores responsáveis pela proteção patrimonial de espaços como prédios públicos e praças. Segundo Mantovani, os tasers serão utilziados pelos agentes operacionais, que vão passar por novos treinamentos, inclusive psicológicos. O diretor da Guarda Municipal também lembrou que cada equipamento será registrado por um chip, no qual contribuirá para o seu monitoramento.

Por enquanto, os agentes operacionais contam com algemas, coletes balísticos, carros e motos com rádio. Esta equipe passou por um curso de formação de 546 horas ministrado pelo Corpo de Bombeiros, com aulas de legislação, direitos e deveres na área de segurança, treinamento físico e psicológico. Já os demais guardas utilizam unicamente o cassetete como instrumento de defesa.

Atualmente, a Guarda Municipal realiza a segurança de 210 prédios e 139 outros pontos do patrimônio público monitorados por alarme. Atuando em ações conjuntas com as polícias civil, militar e outros órgãos de segurança pública, em 2009, a Guarda Municipal atendeu 210 eventos, entre atrações esportivas e culturais.

Recursos do Pronasci

Além da aprovação dos equipamentos não letais, durante o encontro, a coordenadora do Pronasci no Paraná, Letícia Kulaitis, apresentou as ações que o município pode desenvolver com o programa e seus objetivos, entre eles o de video monitoramento, no qual o município já tem um projeto de monitoramento através de câmeras, no valor de R$ 5,2 milhões, protocolado no Ministério da Justiça.

http://www.gazetamaringa.com.br/online/conteudo.phtml?tl=1&id=1077224&tit=Guarda-Municipal-de-Maringa-usara-armas-de-choque-em-2011

Comments are closed.